23º SINAPE - Simpósio Nacional de Probabilidade e Estatística

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

COMPARAÇAO DE METODOS DE ESTIMAÇAO EM PEQUENAS AREAS PARA PROPORÇOES: O CASO DA TIC EDUCAÇAO

Data de titulação

28/04/2016

Instituição de titulação

INSTITUTO DE MATEMATICA E ESTATÍSTICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (IME/USP)

RESUMO (abstract)

A sociedade atual é também conhecida como Sociedade da Informação, pois o acesso às informações e ao conhecimento está disponível de maneira rápida através das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), como computador, Internet e telefone celular. Assim, tem sido necessário elaborar novas maneiras de pensar e conviver com essas tecnologias. Para o desenvolvimento sócio-econômico das nações é importante formar uma sociedade crítica, reflexo do processo educacional adotado; dessa maneira, é preciso se apropriar das TIC para obter práticas de ensino mais criativas e flexíveis. Para que essa integração gere resultados satisfatórios é preciso a união de diversos fatores como a infraestrutura disponível na escola, o domínio dos professores sobre a utilização nas atividades de ensino-aprendizagem, a integração no projeto político-pedagógico, a implementação de políticas públicas na área educacional pelo governo etc. Dessa forma, o levantamento de dados estatísticos sobre a adoção das TIC nos processos educacionais se faz necessário.
Pesquisas amostrais são muito utilizadas com o intuito de conhecer determinada característica sobre uma população. O tamanho das amostras costuma ser planejado para a obtenção de dados para grandes áreas, no entanto, vem crescendo o desejo de se obter informações em níveis mais desagregados, onde o tamanho da amostra é pequeno para a produção de estimativas com precisão aceitável, sem aumentar o tamanho amostral. Em vista disso, a metodologia de estimação em pequenas áreas tem sido desenvolvida de forma a produzir estimativas com precisão adequada para as características de interesse, considerando a distribuição de probabilidade trazida no desenho amostral ou a utilização de modelos que ``emprestam'' informações para áreas semelhantes.
O objetivo desta dissertação é a obtenção dessas estimativas para a proporção de escolas em que os professores usam a Internet em atividades de ensino-aprendizagem com os alunos para cada Unidade Federativa do Brasil, utilizando dados reais provenientes da pesquisa TIC Educação, produzida pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), e do Censo Escolar, produzido pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Obtemos as estimativas por diferentes abordagens, tanto direto da amostra quanto através da construção de modelos de regressão logística, e as comparamos através da estimativa do erro quadrático médio e da proporção de acertos, através da matriz de confusão por validação leave-one-out. Para a consolidação dos resultados obtidos nos dados reais, fazemos um estudo de simulação de dados. O modelo de efeitos aleatórios é considerado como o que apresentou os melhores resultados.

Palavras-chave: estimação em pequenas áreas, Tecnologia da Informação e Comunicação, educação, TIC Educação.

Área

Estatística Aplicada em Ciências Sociais Aplicadas e Demografia e Estatísticas Públicas

Autores

ISABELA BERTOLINI COELHO